PO TOP :: 5 DIRETORES BRASILEIROS FAMOSOS NO MUNDO

0

O bom do Brasil é o brasileiro. E para alguns é tão bom que precisamos exportar seus talentos para que o mundo também possa conhece-los. É o caso dos cinco nomes presentes em nossa lista de hoje. Os diretores abaixo criaram produções nacionais que fizeram Hollywood os olhar com outros olhos lhes dando oportunidade de dirigir filmes americanos.

Confira a lista dos diretores brasileiros mais famosos no mundo.

CARLOS SALDANHA
Natural do Rio de Janeiro, se formou em Ciências da Computação no Brasil e foi morar em Nova York, em 1991. Uniu seus conhecimentos na informatica com o hobby de desenhar e conquistou mais um diploma na Escola de Artes Visuais. Um de seus professores, Chris Wedge, estava fundando um novo estudio de animação, o Blue Sky Studios, que foi vendido mais tarde para a Fox Filmes, e o convidou para trabalhar lá.

Assim, em 2002, Saldanha assinou como co-diretor em um dos primeiros grandes sucessos do estúdio, ‘A Era do Gelo’. Carlos então se tornou um dos grandes nomes da Blue Sky dirigindo três sequências seguintes do universo dos animais pré-históricos que criou, além de ‘Rio’ e sua sequência e o mais recente ‘O Touro Ferdinando’, que estreia no Brasil nesta quinta.

BRUNO BARRETO
Bruno tem o cinema em sua genetica. Seus pais era donos da Produtora ‘LCD Barreto Filmes do Equador’, importante por grandes lançamento no país. A amor pelo cinema então veio cedo. Aos 17 anos, filmou seu primeiro longa e aos 21 seu primeiro grande sucesso: ‘Dona Flor e Seus Dois Maridos’, adaptação da obra de Jorge Amado. Durante muito tempo, uma das maiores bilheterias nacionais.

Mas foi com ‘O Que é Isso, Companheiro?’, que Bruno conseguiu o reconhecimento internacional após o longa ser indicado ao Óscar de melhor filme estrangeiro. Dirigiu os filmes ‘Assassinato sob Duas Bandeiras'(1990), ‘O Coração da Justiça’ (1992), ‘Atos de Amor’ (1995) e ‘Entre o Dever e a Amizade’ (1998). O mais recente foi a comédia ‘Voando Alto’ (2003), protagonizado por Gwyneth Paltrow. Entretanto, o filme foi um fracasso comercial e de critica o que fez com que o diretor decidisse dirigir apenas filmes brasileiros.

WALTER SALLES
Formado em economia na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e em comunicação audiovisual pela Universidade do Sul da Califórnia, Walter Salles viu sua vida mudar ao lançar ‘Central do Brasil’, em 1998. O drama protagonizado por Fernanda Montenegro foi indicado em duas categorias do Oscar, Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Atriz.

O sucesso seguiu em ‘Abril Despedaçado’ (2001) e ‘Diários de Motocicleta’ (2004), primeiro filme do diretor em um indioma diferente do seu nativo. ‘Água Negra’ (2005), adaptação de um filme japonês de mesmo nome é a primeira produção hollywoodiana de Walter. O mais recente, ‘Na Estrada’ (2012) conta com Amy Adams, Kristen Stewart  e Alice Braga no elenco.

FERNANDO MEIRELLES
Paulista, Fernando Meirelles ganhou uma filmadora aos 12 anos de idade do qual fez dispertar seu amor pelo audiovisual. Mas, acabou se formando em Arquitetura e Urbanismo ma Universidade de São Paulo. Mesmo com o diploma, Meirelles se uniu com quatro amigos e fundou a produtora ‘Olhar Eletônico’, uma das primeiras a produzir conteudo para a televisão na decada de 80. Em 1991, a empresa se tornou O2 Filmes, no qual tem importancia no país até hoje.

Em 2003, Fernando resolveu se aventurar e lançou seu primeiro trabalho como diretor de cinema, ‘Cidade de Deus’. O longa foi sucesso de crítica em todo o mundo levando o diretor a ser indicado ao Oscar de Melhor Diretor. Com isso, em  2005 lançou ‘O Jardineiro Fiel’,  primeiro longa do diretor em linga inglesas que levou Rachel Weisz a ganhar o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. Dirigiu ainda, ‘Ensaio Sobre A Cegueira’ (2008), adaptação do livro de José Saramago, e ‘360’, com  Anthony Hopkins e Ben Foster no elenco.

JOSÉ PADILHA
Formado em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, o carioca José Padilha tem em seu curriculo inúmeros documentários. Porém, em 2007, decidiu se arriscar e dirigiu o filme ‘Tropa de Elite’, sua primeira ficção. O longa se tornou um sucesso não só no Brasil como no mundo. A sequência, ‘Tropa de Elite 2: O Inimigo Agora é Outro’ (2010), se tornou o filme de maior público da história do cinema brasileiro.

Padilha, então, recebeu o convite para dirigir o remake de RoboCop (2014). O filme acabou não se saindo muito bem em bilheterias e críticas. Em 2015, dirigiu os primeiros episódios da série Narcos, mais um sucesso da Netflix, e está produzindo uma série sobre a Operação Lava Jato para o serviço online.

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário

Facebook login by WP-FB-AutoConnect