O QUE ACHAMOS DE:: Para todos os garotos que já amei

0

Depois de um pequeno inverno, as comédias românticas estão voltando com mais forças. Para todos os garotos que já amei é o novo lançamento da Netflix, estrelado por Lana Condor (x-men apocalypse) e Noah Centineo (The Fosters), o longa é baseado no livro homônimo de Jenny Han e dirigido por Susan Johnson. A trama segue a vida de Lara Jean, uma adolescente que escreve cartas de amor para extravasar os seus sentimentos. O problema começa, justamente, quando essas cartas são enviadas.

Um dos maiores fios condutores da narrativa é a relação familiar, principalmente entre Lara Jean e sua irmã mais velha, Margot (quem namora Josh, um dos garotos para quem Lara Jean escreveu uma carta). quando a irmã mais velha se muda para cursar faculdade em outro país, a protagonista começa a ter que lidar com a pressão de assumir a figura materna para sua irmã mais nova, Kitty porque a mãe das garotas morreu há alguns anos. No entanto, não há como exigir que uma adolescente faça este papel, e é essa divisão entre responsabilidade e imaturidade que gera um certa identificação. Não pelas circunstâncias, mas pela parte de não querer decepcionar aqueles quem ama.

No meio disso tudo, Lara Jean acaba se aproximando de Peter K, e eles acabam fingindo um namoro para evitar que Josh confronte a menina sobre a carta que ela havia escrito antes que ele começasse a namorar a sua irmã. O filme todo segue direções que nós já conhecemos, mas não nos cansamos de ver. O maio diferencial, é ver como uma comédia romântica pode sim repaginar suas ideias para o momento cultural que vivemos em 2018 sem perder o grau de “fofinho” que acompanha o gênero. Lara Jean é uma personagem asiática que não se resume a um esteriótipo racial, Peter K é o típico garoto popular mas que não precisa necessariamente ser o cara que faz bullying. Quando falamos em comédias adolescentes, é ainda mais admirável encontrar personagens reais e bem desenvolvidos como neste filme. Diferente, por exemplo, de A barraca do beijo, outro lançamento recente da Netflix, que infelizmente consegue ser mais superficial e machista do que as comédias dos anos 90.

Para todos os garotos que já amei é a comédia romântica que os adolescentes de 2018 precisam, e não é porque seu enredo é construído por alguns clichês que ele se torna menos adorável.

 

 

 

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário

Facebook login by WP-FB-AutoConnect