O QUE ACHAMOS DE :: Megarrromantico

0

megarrromantico2Alguns gêneros do cinema possuem formulas prontas. Em muitos casos, é devido a essas receitas que o sucesso de alguns é alcançado. Por outro lado, roteiristas e diretores tentam de todas as maneiras correr para longe dos clichês que fazem parte de vários título. É brincando com essas situações previsíveis do cinema que ‘Megarrromantico‘ é baseado.

O longa conta a história de Natalie (Rebel Wilson), uma jovem arquiteta que possui um simples apartamento em Nova York e não consegue conquistar o respeito de seus colegas de trabalho. A não ser de seus amigos Whitney (Betty Gilpin) e Josh (Adam DeVine). Natalie cresceu ouvindo de sua mãe que comédias românticas são uma grande farsa da realidade e, por isso, leva a vida no pessimismo e sem acreditar no amor.

Certo dia, bate a cabeça durante um assalto e ao acordar percebe que esta em uma realidade diferente e tudo a sua volta parece estar em uma típica comédia romântica, com direito a médicos bonitões e pessoas cantando e dançando pela rua. Agora, ela precisa relembrar todos os seus conhecimentos do gênero para conseguir fugir dos clichês e sair desse “pesadelo”.

A ideia do longa é exatamente tirar sarro dos exageros do gênero e de fato consegue proporcionar boas risadas para aqueles que os ama. São diversas referencias que vão desde cenários a músicas pop colocadas em momentos estratégicos. Porém, faz com timidez pois o filme também é uma comédia romântica e a própria personagem se questiona em alguns momentos se não gostaria de viver essa realidade.

Os atores entregam interpretações que conseguem manter a diversão mesmo que o roteiro não saiba muito se brinca com o gênero ou assume seu posto. Alguns do elenco tem a chance de brincar com duas versões de seus personagens já que vemos duas realidades e conseguem muito bem. Rebel aparece diferente dos seus clássicos personagens doidões, em uma versão mais contida nos momentos dramáticos e exagerado em sua zona de conforto que é a comédia. Liam Hemsworth interpreta o típico interesse bonitão e, assim como seu irmão Chris Hemsworth em ‘Caça-fantasmas’, mostra que pode e se diverte ao brincar com seu biotipo estereotipado na industria.

Uma grande surpresa e pouco aproveitada é Betty Gilpin, que interpreta a amiga boazinha nas cenas da vida real e a colega de trabalho que quer acabar com a outra mesmo sem motivo algum na realidade das comédias românticas. A interpretação é convincente que até levei um tempo para ver que era a mesma atriz.

Com uma tentativa de trazer uma mensagem reflexiva, o filme peca ao tropeçar nos próprios clichês em que esta tirando sarro. Pode ser que quem não esteja acostumado com as situações previsíveis das comédias românticas não consiga encontrar tanta graça assim. Porém, ainda é uma boa escolha para um final tranquilo de domingo.

Campartilhe.

Sobre o Autor

Comentários desativados.

Facebook login by WP-FB-AutoConnect