O QUE ACHAMOS DE :: It – Capítulo 2

0

Depois do muito bem sucedido “It – A Coisa (2017), que se tornou o filme de terror de maior bilheteria da história do cinema, dois anos depois chega aos cinemas e com altas expectativas, “It – Capítulo 2”, o desfecho da saga do grupo de Losers, dirigido novamente por Andy Muschietti, baseado na obra de Stephen King. 

27 anos depois dos eventos de “It – A Coisa”, Mike (Isaiah Mustafa) percebe que o palhaço Pennywise (Bill Skarsgard) está de volta à cidade de Derry. Ele convoca os antigos amigos do Clube dos Otários para honrar a promessa de infância e acabar com o inimigo de uma vez por todas. Mas quando Bill (James McAvoy), Beverly (Jessica Chastain), Ritchie (Bill Hader), Ben (Jack Ryan) e Eddie (James Ransone) retornam às suas origens, eles precisam se confrontar a traumas nunca resolvidos de suas infâncias, e que repercutem até hoje na vida adulta. 

A impecável cena de abertura mostra um casal homossexual sofrendo bullying no parque de diversões e acabando nas mãos de Pennywise, é ai que vemos que o palhaço malígno voltou. Essa é uma das melhores sequências do longa, onde é explorado bem o cenário, iluminação e contraste com a ambientação. 

No primeiro filme, quando o palhaço Pennywise aparecia aos jovens, ele se absorvia dos medos pessoais de cada um e assim os perturbava usando seus pontos fracos.  

Agora, 27 anos depois, descobrimos o que aconteceu com cada um dos personagens que ainda possuem o trauma depois da experiência de ficar cara a cara com o palhaço no passado. 

Logo nos primeiros minutos vamos conhecendo a vida adulta de cada um do grupo e o mais legal é que conseguimos identificar cada um deles antes mesmo de mostrar qual criança é qual. Podemos ver o cuidado pela escolha de cada um do elenco, a semelhança com os atores mirins é impressionante. 

É muito agradável a narrativa que temos, de mostrar a vida pessoal de cada personagem, ver como eles mudaram (alguns nem tanto) e cada um deles recebendo o convite para voltar a Derry e enfrentar novamente Pennywise que está de volta para atormentá-los. 

A partir dai vão surgindo novas cenas da infância em flashbacks, momentos dramáticos, visões e muitos momentos que lembram o primeiro filme mas aqui estão mais trabalhados. 

Pennywise é muito mais aproveitado aqui, tanto com suas ótimas aparições como também quando podemos conhecer seu lado mais “frágil”. Bill Skarsgard brilha em cada momento que aparece nas telas e não sei se ele acabou criando uma ligação de empatia muito forte mas não existe mais tanto terror e nem tanto perigo. 

O Pennywise aparece sem muito clima de suspense, o que dá uma narrativa mais natural e familiar, e também ver o personagem em outras formas, uma bem específica no ato final que se você viu o original, deve saber qual é. 

Se no primeiro as crianças eram as vítimas e viviam  fugindo de medo do palhaço, no capítulo dois elas são adultas que enfrentam ele, passando de vítimas para heróis.. 

Os efeitos especiais aparecem bem carregados nesse filme, o CGI é bem exagerado e está presente em praticamente todas as cenas de terror do filme, o que faz o assustador até soar como cômico e tira todo o realismo, um dos maiores problemas do filme.  

E outro ponto negativo é a falta de aprofundamento da amizade dos personagens, alguns momentos pareciam ser muito corridos e outros um pouco desnecessários e sem grande importância. A duração de quase 3 horas também poderia ter sido reduzida, chega um momento que o filme pega um ritmo arrastado e com momentos cansativos. 

“It Capítulo 2” é dramático, divertido, emocionante e com um toque de nostalgia. Fica devendo um pouco em terror e sustos mas consegue terminar com um belo desfecho. 

Para essa geração de hoje, com certeza ficará marcada uma das melhores adaptações de Stephen King. 

*Crítica produzida pelos parceiros do @cinemadehoje. Sigam no Instagram!

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário

Facebook login by WP-FB-AutoConnect