O QUE ACHAMOS DE :: Predadores Assassinos

0

Quando um enorme furacão atinge sua cidade natal na Flórida, Haley (Kaya Scodelario) ignora as ordens das autoridades para deixar a cidade e vai em busca de seu pai desaparecido (Barry Pepper). Ao encontrá-lo gravemente ferido, os dois ficam presos na inundação. Enquanto o tempo passa, Haley e seu pai descobrem que o aumento do nível da água é o menor dos seus problemas.

O filme é tem uma boa narrativa no início e logo pegamos empatia com a protagonista e sentimos a angústia junto dela de encontrar o pai.

O suspense, diferente de outros filmes do gênero não é arrastado e nos primeiros minutos já temos a aparência desses jacarés revelada aos nossos olhos. Por sinal, os efeitos especiais foram bem trabalhados e vemos os animais bem realistas e assustadores.

O cenário foi muito bem explorado também, tanto o porão da casa onde pai e filha estão “presos”, quanto da parte externa onde vemos o bairro todo inundado em decorrência do furacão.

O filme poderia ser muito bom, um ótimo entretenimento se não fosse o roteiro limitado, a enxurrada de clichês e cenas exageradas. Na metade do filme já temos a certeza do destino dos personagens protagonistas, e quando isso se conclui fica uma frustração no ar.

E a narrativa monótona dando a impressão que a trama não avança mais, dá a impressão do filme que tem 1h25 parecerem que tem mais de 2h. Não dá pra aceitar um drama familiar no meio de uma cena de suspense, é pra broxar até mesmo os próprios jacarés.

No geral, o filme consegue trazer uma certa tensão, atuações boas mas termina sendo mais um do gênero que daqui algum tempo você não vai mais lembrar.

Ao menos ele deixa uma lição, que o cachorro de estimação da protagonista é o personagem mais inteligente da história.

*Crítica produzida pelos parceiros do @cinemadehoje. Sigam no Instagram!

Campartilhe.

Sobre o Autor

Comentários desativados.

Facebook login by WP-FB-AutoConnect